Um número assustadoramente pequeno da população mundial não está respirando ar poluído

28

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Como está o ar no seu bairro hoje? Um novo relatório da State of Global Air sugere que mais de 95% da população do planeta atualmente respira ar poluído contendo níveis de partículas finas que excedem as diretrizes globais de qualidade do ar.

Além disso, a má qualidade do ar está afetando mais as comunidades mais pobres. De acordo com o Instituto de Efeitos da Saúde dos EUA (IES), que realizou o estudo, a diferença entre os países mais poluídos e os menos poluídos está cada vez maior.

Isso está tendo um efeito real na saúde também – estima-se que 6,1 milhões de mortes em todo o mundo em 2016 poderiam ser atribuídas à poluição do ar, informa a IES. Derrames, ataques cardíacos, câncer de pulmão e doença pulmonar crônica foram alguns dos problemas de saúde a serem responsabilizados.

Isso coloca a poluição do ar como o quarto maior risco de saúde mortal em nosso planeta – com apenas pressão alta, alimentação e tabagismo à frente.

“A poluição do ar tem um enorme impacto pessoal em todo o mundo, dificultando a respiração de pessoas com doenças respiratórias, enviando jovens e idosos para o hospital, faltando à escola e ao trabalho e contribuindo para a morte precoce”, disse o vice-presidente do HEI, Bob O’Keefe. “As tendências que relatamos mostram um progresso real em algumas partes do mundo – mas ainda há sérios desafios para eliminar essa aflição evitável”.

O ar poluído é definido pela sua concentração de material particulado ambiente (menor ou igual a 2,5 micrometros de tamanho), mas pela primeira vez o estudo da IES de 2018 incluiu medições de qualidade do ar interno, bem como a análise de leituras externas.

Essa poluição do ar doméstica – usando carvão, madeira e esterco para cozinhar e aquecer dentro de casa – foi responsável por 2,6 milhões de mortes em 2016, afirma o relatório. Isso é quase metade do valor total.

As medições do solo foram combinadas com leituras de satélites e outras fontes de dados (incluindo densidade populacional) para calcular o número de pessoas em risco. Outras pesquisas, como o Estudo sobre Carga Global de Doenças de 2016, também foram abordadas.

Os países mais afetados incluem os do norte da África, oeste da África e Oriente Médio, diz o relatório, com a poeira mineral causada pelo vento e a queima de combustíveis sólidos em casa, responsáveis ​​principalmente pelos altos níveis de poluição do ar.

Como o relatório da IES aponta, muitas nações da Ásia e da África enfrentam uma combinação tanto da poluição do ar externo quanto da poluição do ar em ambientes fechados. Com as populações envelhecendo, países como a China e a Índia estão vendo mais mortes relacionadas à poluição a cada ano.

Em contraste, os países que foram classificados como os mais baixos para a poluição do ar no relatório incluíram Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Finlândia, Islândia e Suécia.

As concentrações de material particulado aumentaram em média 18% entre 2010 e 2016, de acordo com a IES, embora vejamos melhorias em certas áreas – a China começou a estabilizar os níveis de poluição nos últimos anos, por exemplo.

Se você quiser conferir todos esses dados, a IES colocou alguns gráficos interativos em seu site, para que você possa pesquisar os detalhes de sua parte do mundo.

Claro que a grande questão é: o que podemos fazer sobre isso? A IES diz que as soluções terão que ser amplas, com as causas da poluição – de redes de transporte urbano a queima de combustível doméstico e a incêndios florestais – variando de lugar para lugar.

“Ações para reduzir a poluição do ar devem abordar não apenas a queima de carvão em larga escala por usinas e indústrias, mas também o uso de carvão ou diferentes formas de biomassa para aquecimento e cozimento em milhões de famílias ao redor do mundo”, diz o relatório.

Você pode ler o relatório sobre o estado da Global Air no site da IES .

Traduzido e adaptado de Science Alert.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...