Uma bactéria que vive no corpo humano pode ser um forte antibiótico

38

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Foi descoberto um novo antibiótico que é formado no nosso corpo. Ele é produzido por uma bactéria que vive no nariz humano, e em ratos e ratazanas tem sido observado que mata a Staphylococcus aureus (MRSA) que é resistente a meticilina, um agente patogênico potencialmente mortal.

A bactéria Staphylococcus aureus reside no nariz de uma em cada 3 pessoas sem causar problemas, enquanto o MRSA (uma deformação da Staphylococcus aureus que é resistente a diversos antibióticos) é encontrado em 2 em cada 100 pessoas. Em uma pequena porcentagem de casos, a bactéria escapa para a corrente sanguínea e pode causar uma infecção com risco de vida.

A nova ferramenta na luta contre MRSA pode ser uma molécula chamada lugdunina produzida pela bactéria Staphylococcus lugdenensis, de acordo com um estudo recém-publicado na revista Nature por Andreas Peschel e seus colegas da Universidade de Tuebingen.

Os autores descobriram que em uma amostra de 187 pacientes do hospital, dos que abrigam naturalmente a bactéria S. lugdenensis no nariz eram seis vezes menos propensos a sofrerem problemas causados pela S. aureus, em comparação com aqueles sem a “bactéria do bem”. Isto indica que a S. lugdenensis tem a capacidade de combater o crescimento de bactérias problemáticas. [Nature News]

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...