Urano e Netuno podem conter o “ácido de Hitler”

35

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Alguns químicos russos descobriram que os núcleos de Urano e Netuno podem conter o “ácido de Hitler”, o apelido dado ao ácido ortocarbônico. Essa substância é conhecida por esse nome por ter uma molécula que se assemelha a uma suástica.

Os pesquisadores Artiom Ogánov e Gabriele Saleh, do Instituto de Física e Tecnologia de Moscou (MIPT) e o Instituto Skolkovo de Ciência e Tecnologia (Skoltech), realizaram um estudo de Urano, Netuno e seus satélites gelados com o objetivo de analisar a base orgânica em condições de alta pressão, próprias destes corpos celestes.

Para conseguir cumprir seu objetivo, a equipe de pesquisadores utilizou um algoritmo desenvolvido há uns anos por Ogánov e sua equipe, que permite predizer a existência de compostos cristalinos e poliméricos que não existem na química clássica, mas que podem se formar em condições extremas em outros planetas.

A equipe descobriu que “a uma pressão de várias atmosferas” (uma condição normal dentro dos gigantes gasosos) em seu interior devem formar “conexões que são impossíveis na Terra”, por que os núcleos destes plantes podem consistir, em grande parte, de “materiais exóticos”, incluindo o “ácido de Hitler”. O estudo foi publicado na ‘Scientific Reports’.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...