Artigos científicos, notícias e muito mais.

Vacinas contra o sarampo podem evitar complicações maiores

Quem recebe a vacina contra o sarampo pode também estar se prevenindo de outras doenças infecciosas, diz um novo estudo, onde pesquisadores analisaram dados de pessoas do Reino Unido, Estados Unidos e Dinamarca. Todos os casos estudados eram de pessoas que tiveram sarampo, mas morreram de outras doenças infecciosas. Os pesquisadores compararam as taxas de mortalidade antes e depois da vacinação em massa contra o sarampo iniciada em cada um dos quatro países. Eles descobriram que, antes de a vacina contra o sarampo ser introduzida nesses países, a doença era responsável por cerca de 50% das mortes por doenças infecciosas infantis. A razão pela qual a infecção do sarampo pode ter um efeito tão grave sobre a mortalidade de doenças infecciosas é que o sarampo parece apagar a imunidade que a pessoa adquiriu anteriormente contra outras doenças desse tipo, disseram os pesquisadores.

De acordo com o autor do estudo, Michael J. Mina, ele foi muito surpreendentemente, especialmente por conta de sua magnitude. Mina realizou pós-doutorado na Universidade de Princeton. O sarampo parece trazer uma “amnésia imunológica”, que aumenta a susceptibilidade das crianças a tais doenças, disse Mina ao portal americano ‘LiveScience’. O sistema imunológico “esquece” a forma de lutar contra várias doenças.

drugs-21987_1280

Pesquisas anteriores sugeriram que este efeito do sarampo no sistema imunológico dura algumas semanas ou meses. Entretanto, o novo estudo mostra que ele pode durar de dois a três anos.

“Atualmente, algumas pessoas recusam as vacinas para seus filhos pois pensam que essas doenças são benignas. Elas não entendem, no entanto, as consequências de doenças como o sarampo”, disse ele. “Esse estudo reforça a ideia de que o sarampo absolutamente não apenas uma infecção benigna. Na verdade, os efeitos dela duram anos”.

De acordo com Robert Glatter, médico de emergência no Hospital Lenox Hill, em Nova Iorque, que não esteve envolvido no estudo, a pesquisa mostra a gravidade real do sarampo. “Várias pessoas que cresceram nas últimas gerações não estão cientes das complicações graves que o sarampo pode ter”, disse o médico.

Uma publicação do portal ‘LiveScience’ diz que as complicações do sarampo podem incluir pneumonia e encefalite, que é uma inflamação aguda do cérebro que pode levar a vômitos, convulsões e morte. Uma em cada 20 crianças com sarampo desenvolve pneumonia, que é a causa mais comum de morte por sarampo em jovens, de acordo com os Centros para Controle de Prevenção de Doenças dos Estados Unidos. Cerca de 1 em 1000 crianças com sarampo desenvolvem encefalite. “O sarampo é uma doença muito grave que traz complicações quando você não tem a vacinação adequada”, disse Glatter.

O estudo foi publicado no dia 7 de maio na revista Science.

Fonte: LiveScience

Comentários
Carregando...