Estrada maia perdida de 18 quilômetros descoberta em selva

por Lucas
0 comentário 19 visualizações

Em uma descoberta revolucionária, o uso de lasers que penetram na selva revelou uma antiga rodovia Maia, estendendo-se por impressionantes 18 quilômetros e datando de mais de 1.200 anos atrás. Esta descoberta monumental, alcançada através do uso inovador da tecnologia LiDAR, oferece uma nova janela para a civilização Maia antiga, revelando as conexões intrincadas entre suas cidades.

A Estrada Perdida

Os vestígios da estrada, vistos nas linhas paralelas vermelhas nesta imagem.

O Instituto Nacional de Antropologia e História do México (INAH) liderou esta descoberta notável. Utilizando drones equipados com tecnologia LiDAR (Detecção de Luz e Alcance), eles escanearam uma extensa área de 190 hectares na região de Puuc, Yucatán. O resultado foi a detecção de uma estrada substancial, conectando as antigas cidades Maias de Uxmal e Kabah.

Este sacbé recém-descoberto, significando ‘estrada branca’ em Maia, foi provavelmente um elo vital entre essas cidades durante o seu auge, entre 700 e 950 EC. Esta era testemunhou Uxmal e Kabah no auge de sua prosperidade, com até 25.000 habitantes apenas em Uxmal. As cidades eram conhecidas por sua grandeza arquitetônica, evidente em marcos como a Pirâmide do Mágico em Uxmal e o palácio Codz Poop em Kabah.

Apesar do vasto conhecimento sobre Uxmal e Kabah, a existência desta rodovia permaneceu desconhecida até agora. Esta descoberta não apenas ilumina a paisagem física, mas também a social dos Maias, ilustrando uma civilização altamente interconectada.

Um Mundo Maia Conectado

Estrada maia perdida de 18 quilômetros descoberta em selva

Esta estrada faz parte de uma rede maior que uma vez conectou o mundo Maia. Outras estradas, incluindo uma ligando Nohpat e Chetulix e outra conectando Cobá e Yaxuná, também faziam parte deste sistema intrincado. Estas estradas facilitavam o movimento e a interação de milhares através da região de Puuc.

A redescoberta desses antigos caminhos deve muito à tecnologia LiDAR. Ao emitir luz laser e medir as distâncias, o LiDAR cria representações tridimensionais precisas de paisagens, revelando características escondidas sob a vegetação densa. Esta tecnologia revolucionou a arqueologia, permitindo que especialistas descobrissem vastos e sofisticados impérios anteriormente ocultos pelo dossel da floresta tropical.

Além de estradas, a imagem LiDAR revelou mais de 61.000 estruturas Maias na atual Guatemala, incluindo casas residenciais, palácios, centros cerimoniais e pirâmides. Essas descobertas pintam um quadro de uma densa rede de assentamentos Maias, interconectados por 177 quilômetros de estradas, formando uma vasta civilização anteriormente desconhecida.

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.