‘Explosão’ de estrela que irá iluminar o céu pode acontecer a qualquer momento a partir de agora

por Lucas
0 comentário 4,3K visualizações

Prepare-se, observadores de estrelas! Podemos estar prestes a ver um show cósmico neste inverno. Cientistas estão animados com uma potencial explosão de nova no sistema binário T Coronae Borealis, a 3.000 anos-luz de distância na constelação da Coroa Boreal.

Isso não é qualquer evento estelar. T Coronae Borealis iluminou nossos céus pela última vez em 1946. Agora, está fazendo um retorno dramático. O sistema estelar é um duo emocionante de uma anã branca e uma gigante vermelha antiga. Aqui está a parte interessante: a anã branca é uma ladra cósmica, gradualmente roubando hidrogênio de sua parceira gigante vermelha. Esse comportamento leva a um acúmulo de gás e, eventualmente, a uma espetacular explosão termonuclear, conhecida como nova.

Vamos esclarecer uma coisa – isso não é uma supernova. Uma supernova é o gran finale de uma estrela, sua despedida final. Uma nova, por outro lado, é mais como um bis surpresa de um sistema estelar. É quando um sistema estelar se reacende e faz um show de luzes para seu público aqui na Terra (e quem em outros planetas com vida por aí).

A Dra. Rebekah Hounsell da NASA está empolgada. “É um evento único na vida que vai criar muitos novos astrônomos por aí,” ela diz. Imagine isto: um show de fogos cósmico tão brilhante que você nem precisará de um telescópio. Esse é o tipo de coisa que pode inspirar toda uma nova geração de entusiastas do espaço.

O momento? Cientistas dizem que pode acontecer a qualquer momento entre agora e setembro. Quando isso acontecer, espere uma semana inteira de brilho celestial. Então, o que você deve procurar? O Dr. Darren Baskill dá as dicas: “Novas são sistemas binários de estrelas onde duas estrelas orbitam uma à outra de perto. Cerca de metade das estrelas no céu noturno são sistemas binários.” Quando esse roubo de hidrogênio atinge seu pico, desencadeia um súbito início de fusão nuclear. Isso leva a uma reação em cadeia que ilumina dramaticamente a estrela.

A Dra. Elizabeth Hays do Goddard da NASA destaca o poder do nosso mundo conectado. “Cientistas cidadãos e entusiastas do espaço estão sempre procurando por aqueles sinais fortes e brilhantes que identificam eventos de nova,” ela diz. Com as redes sociais e alertas instantâneos, todos podem participar da observação. Quando T Coronae Borealis começar a brilhar, você saberá.

Então, mantenha os olhos no céu. Esta é sua chance de testemunhar um evento estelar que pode entrar para a história. E lembre-se, sem necessidade de equipamento sofisticado – apenas uma noite clara e um pouco de paciência.

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.