Cometa brilhante vindo em direção à Terra pode ser visto a olho nu

por Lucas
1 comentário 392 visualizações

2024 ainda não terminou de nos deslumbrar. Depois do “Grande Eclipse Solar da América do Norte” em abril e de uma das exibições mais impressionantes da Aurora Boreal nos últimos 500 anos em maio, o que mais está no calendário cósmico? Que tal um cometa brilhante, visível a olho nu?

Vamos falar sobre o Cometa C/2023 A3 (Tsuchinshan-ATLAS), descoberto em 22 de fevereiro de 2023 pelo Sistema de Alerta Terrestre de Impacto de Asteroides (ATLAS) na África do Sul. Originalmente confundido com um asteroide, foi identificado como um cometa depois de ser avistado anteriormente pelo Observatório da Montanha Púrpura em Nanjing, China. Na época de sua descoberta, ele estava bem além da órbita de Júpiter, a 1,09 bilhões de quilômetros do sol. Mas em 27 de setembro, ele planeja uma visita mais próxima, chegando a 58 milhões de quilômetros do sol, aproximadamente a mesma distância de Mercúrio.

Em 12 de outubro, ele estará a apenas 71 milhões de quilômetros da Terra. Essa proximidade significa que o Tsuchinshan-ATLAS pode brilhar até a magnitude 2 ou até 1, possivelmente desenvolvendo uma cauda deslumbrante. Imagine um cometa impressionante riscando o céu no início da noite de outubro de 2024.

Aqui está o problema: Tsuchinshan-ATLAS é um novato da Nuvem de Oort, um reservatório distante de corpos gelados na borda do nosso sistema solar. Cometas da Nuvem de Oort são notoriamente imprevisíveis. Eles geralmente começam a brilhar longe do sol, mas enfraquecem à medida que se aproximam. Pense nisso como um maratonista que sai disparado mas perde o fôlego antes de chegar à linha de chegada.

Saberemos mais até o final de julho. Se o Tsuchinshan-ATLAS continuar a brilhar, estamos prontos para o show. Se ele parar ou enfraquecer, bem, teremos que esperar por outro cometa.

No Brasil, o cometa será visível no céu antes do amanhecer.

C/2023 A3 (Tsuchinshan-ATLAS) em 26 de abril de 2024 visto através de um telescópio refletor f/4 de 8 polegadas. (Crédito da imagem: Wikimedia Commons/C messier/CC BY 4.0)

C/2023 A3 (Tsuchinshan-ATLAS) em 26 de abril de 2024 visto através de um telescópio refletor f/4 de 8 polegadas. (Crédito da imagem: Wikimedia Commons/C messier/CC BY 4.0)

Agora, há uma geometria cósmica que pode nos ajudar. Por volta de 8 de outubro, o cometa estará quase diretamente entre o sol e a Terra, uma configuração que pode causar “dispersão para frente” da luz solar. Se o cometa for particularmente poeirento, essas partículas espalharão a luz solar para frente, potencialmente causando um aumento dramático no brilho.

Esse fenômeno já aconteceu antes. Veja o Cometa Skjellerup-Maristany em 1927, que brevemente ficou tão brilhante que era visível à luz do dia. A dispersão para frente o tornou um dos maiores cometas de todos os tempos. Depois houve o Cometa McNaught em 2007, que brilhou duas vezes mais que Vênus e também era visível à luz do dia graças à dispersão para frente.

Algumas projeções sugerem que o Tsuchinshan-ATLAS pode alcançar um brilho semelhante por volta de 8 de outubro de 2024. Ele pode brilhar tão intensamente quanto Vênus, embora esteja muito próximo do sol no céu, tornando-o difícil de avistar. Mas à medida que se mover para o norte, deve se tornar mais visível no céu até meados de outubro. Mesmo que comece a enfraquecer, ainda pode ser brilhante o suficiente para ser visto a olho nu, talvez com uma cauda impressionante.

No entanto, não comece a comemorar ainda. Cometas têm uma história de serem imprevisíveis. O Cometa Kohoutek em 1973-74 prometeu um grande show, mas acabou sendo um fracasso. Por outro lado, o Cometa NEOWISE em 2020 surpreendeu a todos com sua exibição espetacular.

Então, qual é a lição? Mantenha os olhos no céu e os dedos cruzados. O Tsuchinshan-ATLAS pode ser o destaque cósmico que estamos esperando. Quer seja um fracasso ou um sucesso, uma coisa é certa: o universo sempre tem algumas surpresas na manga.

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

1 comentário

Djalma Alves 27/05/2024 - 19:57

O assunto é muito interessante!
Vou ficar atento às novidades! Parabéns pelo seu empenho e interesse pelo assunto!!!

Comentar