Periélio 2024, o ponto em que a Terra ficará mais perto do Sol: como nos afeta?

por Lucas
1 comentário 368 visualizações

A Terra experimenta sua aproximação mais próxima ao Sol, conhecida como periélio, anualmente. Este ano, o periélio ocorre na terça-feira, 2 de janeiro. Durante o periélio, a Terra está cerca de 3% mais próxima do Sol do que a média, um fenômeno relatado pelo site americano EarthSky. A órbita da Terra, sendo elíptica em vez de perfeitamente circular, resulta em distâncias variadas do Sol ao longo do ano.

No dia 2 de janeiro, a Terra estará aproximadamente 147 milhões de quilômetros do Sol, o que é 5 milhões de quilômetros a menos do que no afélio, o ponto de maior distância. A distância média Terra-Sol é de cerca de 150 milhões de quilômetros. No periélio, o Sol parece marginalmente maior da Terra, um acontecimento que se repete todo início de janeiro, coincidindo com o verão no Hemisfério Sul. Por outro lado, o afélio acontece no início de julho, durante o inverno do Hemisfério Sul.

As datas exatas do periélio e do afélio variam a cada ano, não se alinhando perfeitamente com o calendário. Por exemplo, no Brasil, a proximidade máxima em 2024 ocorre às 21:38 do dia 2 de janeiro. Essas variações são devidas à dinâmica orbital da Terra.

Ao longo de períodos mais longos, as datas de periélio e afélio mudam gradualmente. A cada 58 anos, elas mudam cerca de um dia. Flutuações de curto prazo também podem fazer com que essas datas variem em até dois dias de um ano para outro.

Matemáticos e astrônomos preveem que em 6.430, mais de 4.000 anos a partir de agora, o periélio alinhará com o equinócio de março. O equinócio é uma data em que o dia e a noite têm igual duração, cada um durando exatamente 12 horas.

Esse fenômeno astronômico tem implicações para missões espaciais. Por exemplo, satélites que orbitam o Sol, como a Sonda Solar Parker desenvolvida pela NASA, têm periélios específicos. A Sonda Solar Parker, lançada em 2018, se aventura perto da superfície do Sol, a alguns milhões de quilômetros de distância, antes de recuar para a órbita de Vênus para regulação térmica. Sua missão é estudar o Sol em detalhes sem precedentes. Outra missão notável da NASA é o Observatório de Dinâmica Solar, que também se concentra no estudo do Sol.

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

1 comentário

Eng Adriano Ermete Ferro 03/01/2024 - 16:12

Oi Lucas, simples e claro. Bem explicado.
Me permita uma observação: ao escrever a notação de hora na nossa língua o “:” é errado, sendo correto “h” no seu lugar.
Esta minha observação foi anotada às 12 h 15.
Veja o que nos diz o Cibeduvidas
‘Note-se, porém, que, no Ciberdúvidas, por convenção editorial se usa h entre o valor das horas e o dos minutos: 23h30, 03h00. Quanto à duração de algo, escrevem-se os valores seguidos dos símbolos correspondentes às unidades de tempo: «O vídeo dura 1 h 37 min e 5 s» (cf. ibidem)’
Pela ABNT, 23 h 30.

Acredito que você esteja fascinado pelas descobertas do JWST. Maravilhosas, não?

Comentar