Fenômeno extremo e incomum causou uma súbita subida global do nível do mar

por Junior
0 comentário 20 visualizações

Entre junho de 2014 e maio de 2016, houve um aumento significativo no nível médio do mar global, subindo cerca de 15 milímetros. Esse aumento foi significativamente maior do que o valor esperado com base nas tendências de longo prazo. Para contextualizar, desde 1993, dados de satélite da NASA indicaram que o nível médio do mar global subiu mais de 9 centímetros. A taxa de aumento geralmente observada é de cerca de 4 mm ao ano. No entanto, o aumento de 15 mm no período de dois anos de 2014 a 2016 foi quase o dobro da taxa esperada de 8 mm, com base nas tendências anteriores.

Influência do El Niño sobre os níveis do oceano

Um estudo de pesquisadores do Laboratório de Oceanografia Física e Espacial da Universidade de Brest, na França, publicado na Geophysical Research Letters, lança luz sobre os fatores que contribuíram para esse aumento inesperado. O estudo aponta para o El Niño-Oscilação Sul (ENOS) como um fator contribuinte significativo. Especificamente, a pesquisa destaca o efeito do fenômeno El Niño, que é uma fase do ENOS, nos níveis do mar global.

Durante o evento La Niña de março de 2010 a maio de 2011, houve uma redução de 5 mm no nível médio do mar. Por outro lado, o período entre junho de 2014 e maio de 2016, que incluiu dois eventos consecutivos de El Niño, sendo o último o mais intenso já registrado, registrou um aumento notável de 15 mm. O estudo sublinha a variabilidade interanual significativa nos níveis do mar e sua associação direta com a ocorrência de eventos de El Niño e La Niña.

O El Niño de 2015/16, o mais intenso já registado, foi uma das principais razões para a subida repentina do nível médio do mar entre 2014 e 2016

O El Niño de 2015/16, o mais intenso já registado, foi uma das principais razões para a subida repentina do nível médio do mar entre 2014 e 2016

Fatores que contribuem para as mudanças no nível do mar

O estudo identifica dois principais contribuintes para o aumento global do nível do mar: expansão térmica devido ao aquecimento dos oceanos e o aumento da massa oceânica global. O último é influenciado pelo derretimento de massas de gelo continentais, como as da Groenlândia e da Antártida, bem como por mudanças no armazenamento de água terrestre. Durante o período de 2014 a 2016, o aumento da massa oceânica foi particularmente notável, contribuindo com 12 mm para o aumento do nível do mar, representando 80% do aumento total. Os 20% restantes (3 mm) foram atribuídos à expansão térmica.

A pesquisa investigou ainda as razões por trás do aumento da massa oceânica global. A análise de dados de satélite e oceanos, juntamente com dados de armazenamento de água terrestre de grandes bacias hidrográficas como a Bacia Amazônica, revelou uma contribuição significativa da América do Sul, particularmente da região amazônica. Os eventos inusitados de El Niño alteraram os padrões de precipitação em todo o mundo, levando a uma diminuição no armazenamento de água terrestre na bacia amazônica. Essa mudança, combinada com o derretimento do gelo polar, contribuiu para o aumento da massa oceânica global.

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.