Este é o tempo exato que um banho diário deve durar, de acordo com a OMS

por Lucas
0 comentário

Tomar banho é uma rotina diária comum em todo o mundo, com os tempos individuais de banho variando amplamente entre as pessoas, alguns ultrapassando 20 minutos. A Organização Mundial da Saúde (OMS) forneceu diretrizes sugerindo que a duração ideal para um banho diário não deve ultrapassar 4 minutos. Essa recomendação é feita considerando fatores além da saúde, incluindo a conservação de energia e a sustentabilidade ambiental.

De acordo com a OMS, um banho de quatro minutos, preferencialmente com água morna e sabão neutro, é suficiente para manter a higiene sem causar efeitos adversos na pele, como irritação, coceira, ressecamento ou rachaduras. A organização alerta que banhos prolongados podem remover da pele bactérias benéficas e micro-organismos que servem como uma barreira protetora. Dermatologistas apoiam a posição da OMS, enfatizando a importância da duração do banho e do tipo de sabão utilizado. Eles também destacam o impacto da temperatura da água na saúde da pele, observando que temperaturas altas podem ativar a histamina, levando ao desconforto.

As diretrizes da OMS visam promover a conscientização sobre o uso da água e incentivar práticas de banho responsáveis que conservem esse recurso vital. A organização aponta que, mesmo dentro do breve período de quatro minutos, até 80 litros de água podem ser utilizados, o que sublinha a importância de aderir a essas recomendações em prol da sustentabilidade ambiental.

Além disso, a OMS aconselha que, exceto em casos de sujeira excessiva, suor ou condições de saúde específicas que necessitem de lavagem diária, tomar banho várias vezes por semana é considerado adequado. É recomendado cautela contra a limpeza excessiva, pois isso pode perturbar a condição natural da pele. O procedimento de banho recomendado inclui ensaboar todo o corpo, seguido de um enxágue de 30 segundos com água fria, uma exposição subsequente de 30 segundos à água mais quente e um enxágue final com a água mais fria possível.

A Universidade de Harvard, através de um relatório liderado pelo Dr. Robert H. Shmerling, oferece uma perspectiva um pouco diferente, sugerindo um tempo máximo de banho de três minutos. Este relatório defende o uso de água morna e aconselha a concentrar a limpeza do corpo em áreas-chave como virilha, genitais, axilas e pés. Ele ecoa o sentimento de que banhos diários podem levar a irritação da pele, coceira e potencialmente contribuir para infecções ou reações alérgicas.

Tanto a OMS quanto a Universidade de Harvard enfatizam a necessidade de limitar o tempo de banho a quatro minutos ou menos e questionam a necessidade de banhos diários. Essas diretrizes são baseadas em considerações de saúde e um compromisso com a sustentabilidade.

Banho frio é reconhecido por seus benefícios, como ajudar a normalizar a frequência cardíaca e reduzir a inflamação através da constrição dos vasos sanguíneos. O impacto ambiental do banho é destacado pelo fato de que um banho de cinco minutos pode consumir 100 litros de água, equivalente ao consumo médio de água potável de um indivíduo durante 50 dias. Isso equivale a um uso médio de 20 litros de água por minuto de banho, uma estatística que induz à reflexão sobre economia de energia e proteção ambiental.

Essas diretrizes e recomendações de fontes autoritárias como a OMS e a Universidade de Harvard sublinham a importância de adotar práticas de banho que não sejam apenas benéficas para a saúde individual, mas também considerem a sustentabilidade ambiental.

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.