Algo estranho acontece com seu gosto musical aos 30 anos

por Lucas
0 comentário 156 visualizações

Já se perguntou por que seus avós ainda curtem Elvis, sua mãe não se cansa de Bon Jovi e você ainda fica naquela com as bandas duvidosas que amava aos 14 anos?

Uma pesquisa recente feita pelo Deezer, um serviço de streaming de música, revelou os segredos dos nossos hábitos musicais. Eles entrevistaram 1.000 pessoas no Reino Unido sobre quais músicas fazem o coração bater mais forte e como elas as curtem. Descobriram que há um momento na vida em que atingimos o que eles chamam de “paralisia musical”. É como bater em uma parede por volta dos 30 anos. De repente, paramos de explorar novos ritmos e ficamos presos na mesma playlist de sempre.

Agora, aqui fica interessante. De acordo com os dados do Deezer, estamos no auge da fase de descoberta musical por volta dos 24 anos e cinco meses. É quando somos como detetives musicais, farejando novas faixas e artistas para todo lado. Mas as mulheres tendem a atingir esse pico um pouco antes que os homens.

Durante esse auge de descobertas, quase 75% de nós estão conferindo pelo menos 10 faixas novas toda semana, e 64% estão mergulhando nas músicas de cinco ou mais artistas novos todo mês. Mas aí a realidade nos acerta em cheio, e cerca de 60% de nós sentimos que estamos presos em uma rotina musical, repetindo os mesmos hits uma e outra vez.

A culpa é da nossa personalidade, ou da falta dela! Tem essa coisa chamada de Traços de Personalidade dos Cinco Grandes, e um deles é “abertura para experiências”. É como um medidor de curiosidade, e à medida que envelhecemos, ele tende a perder a potência. Então, naturalmente, nossos gostos musicais ficam previsíveis como o nosso pedido de café da manhã.

Mas espera aí, tem mais! Lembra daquela época de adolescente em que tudo parecia um turbilhão de emoções e más decisões? Bem, acontece que é nessa fase que nossas preferências musicais são moldadas como massa de modelar. As músicas que curtimos durante nossa pré-adolescência e início da adolescência tendem a grudar em nós, muito também por nostalgia.

Então, se você se pegar cantarolando músicas da sua pré-adolescência, não se preocupe. Você é apenas vítima da sua própria angústia adolescente. Seja saudade dos velhos tempos ou apenas uma falta de curiosidade musical, uma coisa é certa: todos somos culpados de apertar o repeat nos nossos hits favoritos mais vezes do que gostaríamos de admitir.

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.