Condição misteriosa faz os olhos humanos brilharem como uma galáxia

por Lucas
0 comentário 68 visualizações

Já olhou nos olhos de alguém e achou que viu a Via Láctea? Não, eles não estão escondendo uma galáxia lá dentro. Eles podem apenas ter asteroidose hialina (AH). Esta é uma condição ocular real que pode transformar o vítreo — a substância gelatinosa que preenche o seu globo ocular — em um mini planetário.

Primeiro de tudo: AH é benigna. Não há necessidade de pânico. Esses pontos brilhantes que você vê no olho de alguém não são estrelas minúsculas ou corpos celestes; são na verdade pedaços de cálcio flutuando por aí. Embora pareça algo saído de um filme de ficção científica, é apenas uma peculiaridade que alguns olhos têm.

Quem está em risco?

A idade é o principal fator aqui. AH geralmente aparece em adultos mais velhos. Vários estudos sugerem que afeta cerca de 1 a 2 em cada 100 pessoas. Não discrimina muito, surgindo em homens, mulheres e até em cães. Sim, cães também podem ter isso.

Apesar de sua aparência deslumbrante, AH geralmente não atrapalha sua visão. A maioria das pessoas nem sabe que tem isso até que um oftalmologista aponte. É como ter uma festa secreta de brilho nos seus olhos, e você é o último a saber.

O que causa o brilho?

Essas “estrelas” são na verdade depósitos de cálcio e outras substâncias que se acumulam no vítreo. À medida que envelhecemos, o vítreo pode acumular detritos de várias fontes como infecções, inflamações ou pequenas hemorragias. Parte desses detritos forma flutuadores — aquelas sombras incômodas que se movem na sua visão.

Mas os pedaços de cálcio de cor creme da AH são diferentes. Eles são invisíveis para você, mas visíveis para os outros, especialmente sob luz direta ou através de um oftalmoscópio, uma ferramenta que os oftalmologistas usam para examinar bem o interior do seu olho. Quando a luz os atinge da maneira certa, eles brilham como ouro.

Por que isso acontece?

A resposta honesta: ninguém sabe ao certo. Existem várias teorias. Alguns pesquisadores acham que pode estar ligado a problemas nos vasos sanguíneos ou a problemas na reciclagem de materiais pelas células. Há também uma suspeita de que possa ter algo a ver com condições como diabetes, hipertensão ou até doença arterial coronariana. Mas ainda não há uma resposta definitiva.

Em uma revisão de 2023, os pesquisadores notaram que AH pode ser a “via final comum” para uma série de condições de saúde diferentes. Tradução: pode ser o resultado final de vários problemas, mas ainda não temos uma resposta definitiva.

E quanto aos sintomas?

Na maioria das vezes, AH não causa nenhum sintoma. É um carona silencioso e brilhante. No entanto, pode tornar o diagnóstico de outras condições oculares um pouco mais complicado, pois pode obscurecer a visão da retina. Na rara ocasião em que AH causa sintomas, geralmente é por causa dessas outras condições, não dos corpos asteroides em si.

Futuro da pesquisa sobre AH

Os cientistas estão ansiosos para entender mais sobre AH. Há muito interesse em usar exames oculares para prever resultados de saúde, já que os olhos são a única parte do nosso sistema nervoso que podemos observar diretamente. Alguns estudos recentes até usaram aprendizado de máquina para prever a expectativa de vida apenas olhando para a retina. Se AH pode ser um marcador para outros problemas de saúde, ainda não está claro.

Então, da próxima vez que alguém disser que seus olhos brilham como estrelas, apenas sorria e diga: “Obrigado, é minha asteroidose hialina.”

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.