Hexágono de Saturno: a misteriosa estrutura no pólo norte que muda de cor dependendo da estação

por Lucas
0 comentário 15 visualizações

O hexágono de Saturno é uma estrutura geométrica bizarra no polo norte de Saturno que tem deixado os cientistas coçando a cabeça desde os anos 1980. Descoberto pela sonda Voyager, esse hexágono tem um colossal diâmetro de 30.000 quilômetros. Isso mesmo, é maior que a Terra.

Então, o que exatamente é esse hexágono? É uma corrente de jato maciça na atmosfera de Saturno, formando uma forma de seis lados quase perfeita. Existem várias teorias sobre sua formação, mas as mais populares envolvem correntes de jato e ondas de Rossby — um tipo de onda atmosférica — fazendo um movimento peculiar que cria essa maravilha geométrica estável.

Hexágono de Saturno

Dependendo da estação em Saturno, ele muda de cor. Saturno, como a Terra, tem estações, mas elas duram cerca de sete anos terrestres cada, porque Saturno leva 29 anos para orbitar o Sol. Durante o inverno no hemisfério norte, o hexágono exibe um tom azul profundo. Quando a primavera e o verão chegam, ele muda para uma cor dourada.

Por que isso acontece? É tudo sobre aerossóis e luz solar. Quando é inverno e escuro no polo norte, partículas de hidrocarboneto se acumulam, absorvendo a luz azul e dando ao hexágono sua aparência de inverno. Quando chega o verão e a luz solar inunda o polo, essas partículas se dispersam, e o metano dourado na atmosfera de Saturno rouba a cena.

A sonda Cassini capturou essas mudanças sazonais em detalhe. Essas observações sugerem que reações químicas na alta atmosfera de Saturno, impulsionadas pela radiação solar, desempenham um grande papel. No escuro do inverno, sem luz solar, esses hidrocarbonetos permanecem e absorvem a luz azul. Quando chega o verão, a luz solar aumentada quebra essas partículas, permitindo que o metano dourado brilhe.

As Voyager 1 e 2, lançadas em 1977, foram as primeiros a avistar esse enigma hexagonal. Essas sondas tiraram as primeiras imagens e prepararam o terreno para futuras missões como Cassini e Hubble investigarem mais a fundo.

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.