Nossa galáxia está sendo puxada em direção a algo que não podemos ver

por Lucas
0 comentário 9 visualizações O grande atrator está além desta região do céu.

Em 1929, foi descoberta a relação entre o deslocamento para o vermelho das galáxias e sua distância, um momento crucial na astronomia. Essa correlação forneceu um método para medir a distância de galáxias distantes e revelou que a maioria está se afastando de nós, um fenômeno que apoia o conceito de um universo em expansão.

Investigações adicionais sobre a estrutura e expansão do universo levaram a uma descoberta intrigante. Astrônomos estudando 400 galáxias elípticas observaram um movimento coletivo em direção a uma força invisível, localizada na “Zona de Evitação”. Essa área, obscurecida pelo plano galáctico da Via Láctea e poeira cósmica, esconde qual entidade massiva está exercendo atração gravitacional nessas galáxias.

Apesar da obstrução da Zona de Evitação, o entendimento desse fenômeno cresceu através da observação de outras galáxias. Reconhece-se que as galáxias tendem a formar aglomerados, conhecidos como “superaglomerados”, com cerca de 90 por cento das galáxias residindo nessas estruturas.

Em 2014, uma equipe de pesquisa fez uma descoberta significativa sobre a posição da nossa própria galáxia no universo. A Via Láctea, parte do Superaglomerado de Virgem, parece estar dentro de um superaglomerado muito maior, compreendendo aproximadamente 100.000 galáxias. Essa grande estrutura, de acordo com o artigo da equipe, vê fluxos locais convergindo em direção aos aglomerados de Norma e Centaurus, perto da localização do que é referido como o ‘Grande Atrator’.

O Grande Atrator, como se descobriu, não é uma fonte de ameaça existencial, mas sim um ponto central gravitacional em nossa região do universo local. É o destino para o qual nossas galáxias locais estão gravitando. No entanto, a expansão do universo apresenta uma consequência a longo prazo. Essa expansão acabará superando a atração gravitacional do Grande Atrator e de outros superaglomerados, levando a uma separação gradual das galáxias.

Esse cenário de galáxias sendo atraídas pelo Grande Atrator foi denominado “Superaglomerado de Laniakea” pela equipe de pesquisa, um termo derivado do idioma havaiano, com ‘lani’ significando ‘céu’ e ‘akea’ significando ‘espaçoso, imensurável’. O conceito de Laniakea destaca nossa posição em uma vasta e interconectada teia cósmica, uma noção que amplia nosso entendimento do universo além do nosso bairro galáctico imediato.

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.