O que realmente acontece quando você tem um Déjà Vu?

por Lucas
0 comentário 282 visualizações

Déjà vu, um termo francês que significa “já visto”, é um fenômeno familiar, mas intrigante, onde um indivíduo sente que já vivenciou uma situação, apesar de saber que é seu primeiro encontro com ela. Essa sensação pode ser tão convincente que a pessoa pode antecipar o que está prestes a acontecer. O conceito foi nomeado em 1876 por Émile Boirac, um filósofo e pesquisador psíquico francês, mas a experiência em si antecede sua nomenclatura.

Historicamente, o déjà vu foi interpretado de várias maneiras, dependendo do contexto cultural e intelectual. Sigmund Freud, o famoso psicanalista, percebeu o déjà vu como uma manifestação de desejos reprimidos. Carl Jung, outra figura influente em psicologia, ligou-o ao inconsciente coletivo. Platão, o antigo filósofo, considerava-o como evidência de vidas passadas. Nos tempos contemporâneos, a cultura popular frequentemente associa o déjà vu com fenômenos sobrenaturais, como sendo indicativo de um ‘erro na Matrix’, uma referência ao filme de ficção científica onde o déjà vu significa uma mudança em uma realidade simulada.

O estudo científico do déjà vu, no entanto, começou a ganhar tração no início do século 21. Em 2003, o psicólogo Alan Brown publicou um artigo no jornal Psychological Bulletin. Este artigo sintetizou o conhecimento existente sobre o déjà vu dentro dos quadros da psicologia cognitiva e pesquisa de memória. Ele marcou o início de uma investigação científica mais séria sobre o fenômeno.

Apesar de sua natureza intrigante, pesquisar o déjà vu apresenta desafios significativos. A experiência é fugaz, geralmente durando apenas alguns segundos, e ocorre sem aviso, tornando difícil estudá-la em um ambiente controlado. Consequentemente, grande parte do conhecimento sobre o déjà vu vem de pesquisas e relatos anedóticos. No entanto, métodos inovadores têm sido empregados para investigá-lo.

Em 2006, uma equipe de pesquisa na Inglaterra usou hipnose para induzir experiências de déjà vu, segundo a BBC. Anne Cleary, professora de psicologia cognitiva e pesquisadora de memória na Universidade Estadual do Colorado, empregou realidade virtual como uma ferramenta de pesquisa. Os experimentos de Cleary envolveram guiar os participantes por várias cenas no jogo The Sims, projetadas para terem layouts espaciais semelhantes uns aos outros, mas com aparências visuais diferentes. Os participantes relataram sentimentos de déjà vu ao encontrar cenas que se assemelhavam às que eles já haviam visto, sugerindo que a semelhança espacial pode desencadear uma sensação de familiaridade.

Várias teorias foram propostas para explicar os mecanismos por trás do déjà vu. Uma teoria postula que o déjà vu é um fenômeno relacionado à memória. Esta perspectiva sugere que um indivíduo pode ter encontrado anteriormente uma situação semelhante, mas não consegue lembrar conscientemente dela. Quando confrontado com um cenário comparável, a familiaridade é reconhecida, mas a memória específica permanece inacessível. Os experimentos de realidade virtual de Cleary apoiam essa visão, enfatizando semelhanças espaciais como gatilhos para a sensação de familiaridade.

Outra teoria propõe que o déjà vu resulta de um descompasso de tempo no processamento cerebral das experiências atuais. Por exemplo, se uma pessoa brevemente nota um novo local, mas é distraída antes de registrá-lo completamente, e depois se concentra naquele local, ela pode sentir como se já o tivesse visto antes, porque ele foi processado inicialmente em um nível subconsciente.

Uma terceira perspectiva liga o déjà vu a atividades semelhantes a pequenas convulsões no cérebro. Indivíduos com epilepsia, por exemplo, frequentemente relatam experiências frequentes de déjà vu. Esta teoria sugere que o déjà vu em pessoas sem epilepsia também pode ser causado por distúrbios neurológicos semelhantes, embora menos intensos. Esta hipótese alinha-se com a observação de que ocorrências de déjà vu são mais comuns em adolescentes e jovens adultos, um período em que o cérebro passa por mudanças desenvolvimentais significativas.

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.