Teorema de Pitágoras encontrado em tábua de argila 1.000 anos mais antiga que Pitágoras

por Lucas
4 comentários 386 visualizações

O Teorema de Pitágoras, amplamente conhecido no mundo da matemática, é frequentemente atribuído ao antigo matemático grego Pitágoras. No entanto, evidências históricas sugerem que essa atribuição pode ser um equívoco. Pitágoras, nascido por volta de 570 a.C., tem sido uma figura significativa no desenvolvimento da matemática, mas as origens do teorema que leva seu nome o precedem por séculos.

Artefatos babilônicos antigos fornecem evidências convincentes de que os princípios do Teorema de Pitágoras eram conhecidos muito antes do tempo de Pitágoras. Um desses artefatos, uma tabuleta chamada IM 67118, data de 1770 a.C. Essa tabuleta, acredita-se ter sido usada para fins educacionais, demonstra o uso do teorema no cálculo do comprimento de uma diagonal dentro de um retângulo. O conteúdo desta tabuleta indica claramente que os matemáticos babilônicos tinham um entendimento dos princípios do teorema, demonstrando seu avançado conhecimento em geometria.

Outra notável tabuleta babilônica, de cerca de 1800–1600 a.C., reforça ainda mais o conhecimento antecipado do teorema. Esta tabuleta exibe um quadrado com triângulos rotulados dentro, e as traduções de suas marcações, feitas a partir do sistema numeral base 60 usado pelos babilônios, revelam seu conhecimento do teorema. Como o matemático Bruce Ratner observa, os babilônios entendiam a relação entre a diagonal de um quadrado e seus lados, um aspecto fundamental do Teorema de Pitágoras. Ratner destaca que esse conhecimento implica que os babilônios não só estavam cientes do teorema, mas também entendiam o conceito de números irracionais, um marco significativo na história da matemática.

Pitágoras e a Popularização do Teorema

Apesar das evidências de conhecimento anterior, o teorema ainda é comumente associado a Pitágoras. Essa associação deve-se em grande parte à falta de escritos originais do próprio Pitágoras. O que se sabe sobre ele e seus ensinamentos vem principalmente de fontes secundárias, especialmente dos membros da escola pitagórica. Esta escola, estabelecida por Pitágoras no que é hoje o sul da Itália, era conhecida por sua natureza secreta. O conhecimento adquirido ou desenvolvido dentro desta escola era frequentemente atribuído a Pitágoras, em parte por respeito e reverência ao líder.

A escassez de materiais escritos naquela época, como Ratner aponta, contribuiu para a transmissão oral de conhecimento entre os pitagóricos. Esse método de passar informações levou a que muitas descobertas da escola pitagórica fossem creditadas a Pitágoras, incluindo o teorema. O termo “Teorema de Pitágoras” tornou-se uma referência comum, solidificando sua associação com um teorema que ele não descobriu originalmente.

Embora Pitágoras possa não ter sido o primeiro a entender os princípios do teorema, sua escola desempenhou um papel fundamental em sua popularização. Os ensinamentos e influências da escola pitagórica foram significativos no mundo antigo, espalhando os conceitos do teorema amplamente. Essa disseminação de conhecimento, embora sob seu nome, contribuiu para a presença duradoura do teorema no campo da matemática, onde ele permanece um conceito fundamental ensinado globalmente.

Fonte: IFLScience

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

4 comentários

João Inacio 20/12/2023 - 16:18

AGORA tem que se chamar TEOREMA BABILÔNICO!

Comentar
Antônio Salvador 21/12/2023 - 20:36

Então,tem que mudar o nome e dizer a verdade prá todos

Comentar
Guilherme 22/12/2023 - 15:00

A relação entre a diagonal e os lados do quadrado era conhecida dos matemáticos babilônios, assim como dos egípcios. Mas o enunciado do teorema é de Pitágoras, logo, continua chamando teorema de Pitágoras .

Comentar
lourenço dias 22/12/2023 - 20:30

Ou seja, até Pitágoras cometeu o famoso “copia e cola”… Q dureza…

Comentar