‘A Sociedade da Neve’: Por que os sobreviventes urinavam preto?

por Lucas
0 comentário

“A Sociedade da Neve”, um filme dirigido por Juan Antonio Bayona, traz à tona a assustadora história de sobrevivência dos passageiros do Voo 571 da Força Aérea Uruguaia, que se acidentou nos Andes em 13 de outubro de 1972. A narrativa desenrola as extremas adversidades suportadas pelos sobreviventes durante 72 dias, destacando sua luta contra ferimentos graves, falta de comida, água e abrigo, em meio ao áspero terreno montanhoso a uma altitude de 3600 metros e temperaturas que despencaram para 30 graus abaixo de zero.

Conforme os dias avançam, o filme retrata meticulosamente as transformações físicas dos jovens sobreviventes. Seus cabelos e barbas crescem mais, sua pele escurece devido à intensa radiação solar e seus corpos enfraquecem visivelmente devido à desnutrição. Uma cena particularmente marcante mostra um dos personagens urinando na neve, resultando em urina preta, um detalhe que pode levantar questões sobre sua plausibilidade médica.

A urina consiste principalmente de 95% de água, com os 5% restantes compostos por sais minerais e ureia, esta última sendo um subproduto do metabolismo de proteínas. Tipicamente, a cor amarela clara da urina pode variar dependendo de vários fatores, incluindo a ingestão alimentar, os níveis de hidratação e as condições de saúde. No entanto, um desvio significativo para um tom mais escuro, especialmente preto, pode sinalizar um problema de saúde subjacente, particularmente em relação ao sistema renal responsável pela eliminação de resíduos.

No contexto dos sobreviventes andinos, a representação de urina preta poderia ser atribuída a desidratação extrema. Dada a ingestão limitada de água dos sobreviventes, principalmente de neve derretida, o conteúdo reduzido de água em sua urina poderia ter levado à sua aparência mais escura. Essa condição é exacerbada em situações de sobrevivência onde o acesso a água adequada é severamente comprometido, concentrando ainda mais a urina.

Além da desidratação, a rabdomiólise, uma condição resultante da quebra do tecido muscular devido a trauma ou exposição excessiva ao frio, também poderia explicar a urina preta. Essa condição médica leva à liberação de mioglobina, uma proteína muscular, na corrente sanguínea, que, quando excretada pela urina, pode dar-lhe uma coloração escura, muitas vezes preta. A Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos esclarece que a rabdomiólise pode causar dano renal ao liberar conteúdos prejudiciais de fibras musculares no sangue.

Embora menos pertinentes à história de sobrevivência nos Andes, outras condições médicas também podem se manifestar por meio de urina preta. A melanúria, por exemplo, envolve a excreção de melanina, a proteína que escurece a pele, na urina e está tipicamente associada ao melanoma avançado, um tipo de câncer de pele. Além disso, doenças hepáticas como hepatite e cirrose podem alterar a cor da urina para tons mais escuros.

A hematúria, presença de sangue na urina, também pode levar a uma aparência vermelha escura ou preta, potencialmente resultante de várias causas, incluindo o uso de medicamentos, infecções ou câncer. Outro distúrbio metabólico raro, a alcaptonúria, impede a quebra de certos aminoácidos, levando ao acúmulo de ácido homogentísico que escurece a urina ao entrar em contato com o ar.

Medicamentos e suplementos, incluindo metronidazol e fenazopiridina, também podem contribuir para tons mais escuros de urina, embora não tipicamente resultem em urina preta.

Nota: qualquer mudança significativa na cor da urina, especialmente para preto, exige atenção médica imediata para diagnosticar e tratar a causa subjacente de forma eficaz.

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.