A Terra acaba de receber um vídeo com feixe de laser a 30 milhões de quilômetros de distância

por Lucas
1 comentário 162 visualizações

A NASA e o Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) conduziram um experimento extraordinário sob o projeto de Comunicações Ópticas no Espaço Profundo (DSOC) em 11 de dezembro. Isso envolveu a transmissão de um vídeo em alta definição de um gato chamado Taters de uma distância considerável de aproximadamente 30 milhões de quilômetros no espaço. O meio desta transmissão foi a espaçonave Psyche da NASA, que está a caminho do asteroide 16 Psyche, situado no cinturão principal de asteroides entre Marte e Júpiter. A espaçonave foi lançada em um foguete SpaceX Falcon Heavy em 13 de outubro.

A transmissão empregou um instrumento recém-desenvolvido pelo JPL, conhecido como transceptor a laser de voo. Esta tecnologia avançada utilizou luz laser infravermelha próxima para enviar o sinal de vídeo para a Terra, especificamente mirando o Telescópio Hale no Observatório Palomar do Instituto de Tecnologia da Califórnia. Notavelmente, a transmissão do sinal foi executada a uma velocidade de 267 megabits por segundo (Mbps), superando as velocidades médias de banda larga em países como os Estados Unidos e o Reino Unido, que são aproximadamente 219 Mbps e 92 Mbps, respectivamente.

O sucesso desta transmissão não é apenas uma demonstração de avanço tecnológico, mas também estabelece um precedente para futuras explorações espaciais profundas. A vice-administradora da NASA, Pam Melroy, enfatizou a importância de aumentar as capacidades de banda larga para alcançar futuros objetivos de exploração e ciência. O experimento com o vídeo de Taters foi tanto uma demonstração de tecnologia de comunicação de ponta quanto uma maneira divertida de tornar o evento memorável.

O experimento DSOC é fundamental para estabelecer a base para a exploração do espaço profundo. A capacidade de transmitir vídeo de banda larga por milhões de quilômetros representa um salto significativo nas tecnologias de comunicação, essencial para futuras missões interplanetárias. O teste inicial do transceptor a laser de voo, chamado de “primeira luz”, foi conduzido em novembro, enviando com sucesso um sinal para a Terra a partir de 16 milhões de quilômetros de distância. Antes do vídeo de Taters, a maioria dos sinais de teste consistia em pacotes aleatórios de informações.

A Terra acaba de receber um vídeo com feixe de laser a 30 milhões de quilômetros de distância

Uma tela de computador na área de suporte da missão mostra Taters, o gato, em uma imagem do primeiro streaming de vídeo de alta definição enviado via laser do espaço profundo, bem como o fluxo de dados de entrada que entrega os quadros do vídeo. (Crédito da imagem: NASA/JPL-Caltech)

Cientistas do JPL, visando adicionar um elemento divertido a esta demonstração marcante, colaboraram com designers para criar o vídeo de Taters. Essa abordagem não apenas tornou o evento envolvente, mas também efetivamente mostrou o potencial da tecnologia DSOC. A demonstração não foi apenas um testemunho da engenhosidade humana, mas também destacou a natureza lúdica frequentemente inerente à exploração científica.

A espaçonave Psyche, carregando esta tecnologia inovadora, está programada para um sobrevoo de Marte em 2026. Durante esta fase, a espaçonave capturará algumas imagens do Planeta Vermelho, demonstrando ainda mais as capacidades de seu equipamento a bordo. No entanto, a missão principal é alcançar o asteroide 16 Psyche, prevista para ocorrer em 2029. O asteroide 16 Psyche é um asteroide metálico único, e a missão visa fornecer informações valiosas sobre os blocos de construção da formação de planetas.

O projeto DSOC, por meio de experimentos como a transmissão do vídeo de Taters, está estabelecendo novos padrões em comunicação espacial. Ele representa um avanço significativo em nossa capacidade de enviar e receber dados complexos através de vastas distâncias interplanetárias, crucial para a próxima era da exploração espacial. Este experimento, ao mostrar um lado descontraído dos empreendimentos científicos, sublinha o imenso potencial e as futuras possibilidades em comunicação e exploração espacial.

O vídeo pode ser assistido pelo YouTube.

Fonte: Space.com 

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

1 comentário

Eduardo Carlos Piccoli 22/12/2023 - 10:56

Os Estúdios da NASA realmente são Lúdicos, NASA é uma Disney mesmo!!

Comentar