Imagens incríveis de drone revelam baleias jubarte criando uma espiral de Fibonacci

por Lucas
0 comentário 164 visualizações

Imagens extraordinárias de drone filmadas na Antártida capturaram duas baleias jubarte (Megaptera novaeangliae) empregando uma técnica de alimentação notável, conhecida como alimentação por rede de bolhas. Essas imagens foram capturadas por Piet van den Bemd, um fotógrafo polar. A técnica apresentada nas filmagens envolve as baleias mergulhando abaixo de sua presa e, em seguida, criando bolhas a partir de seus espiráculos. Essas bolhas servem para prender os peixes mais próximos à superfície da água.

O Santuário Marinho Nacional descreve as baleias jubarte como “alimentadores por engolimento”. Esse termo se refere ao método de alimentação delas, onde nadam em direção à superfície com a boca aberta, engolfando tudo em seu caminho, incluindo os peixes presos dentro de suas redes de bolhas.

Esse comportamento demonstra um alto nível de complexidade e inteligência, exigindo precisão de tempo, coordenação, comunicação e trabalho em equipe. É notável que essa técnica não é instintiva, mas aprendida, o que significa que nem todas as populações de baleias jubarte usam esse método de alimentação.

Nas filmagens de van den Bemd, um padrão geométrico interessante emerge: a rede de bolhas da baleia forma uma espiral perfeita de Fibonacci, também conhecida como espiral dourada. Essa espiral é um conceito geométrico onde a espiral cresce por um fator de φ, a razão áurea, a cada quarto de volta que faz. A espiral de Fibonacci é um padrão frequentemente observado na natureza, encontrado em entidades como pinhas e várias frutas e legumes. No entanto, sua presença no registro fóssil tem apresentado desafios para os cientistas.

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.