O que é a doença X? E por que as pessoas estão falando sobre isso?

por Lucas
0 comentário 1,4K visualizações

“Doença X” é um termo frequentemente encontrado em redes sociais e noticiários, ganhando especial atenção desde o surto da COVID-19. Este termo, “Doença X”, é utilizado por cientistas e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para significar patógenos desconhecidos com potencial para causar uma grave epidemia internacional, potencialmente em uma escala similar ou superior à da COVID-19.

O uso do termo pela OMS remonta a cerca de 2018. No entanto, sua relevância e conscientização pública aumentaram significativamente com o advento da COVID-19. Alguns cientistas até sugeriram que a COVID-19 poderia ser conceituada como a “primeira Doença X” devido à sua novidade e ao fato de ser desconhecida pela ciência no início de sua infecção humana.

A incerteza sobre o que poderia ser a próxima Doença X é um aspecto crucial do conceito. A OMS mantém uma lista de prioridades de patógenos conhecidos que poderiam potencialmente levar a um grande surto de doença global. Esta lista inclui doenças como febre hemorrágica da Crimeia-Congo, Ebola, doença do vírus de Marburg, febre de Lassa, doenças henipavirais e Nipah, febre do Vale do Rift, Zika, síndrome respiratória do Oriente Médio pelo coronavírus (MERS-CoV), Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) e COVID-19. Significativamente, a Doença X figura nesta lista como um lugar para um agente infeccioso que ainda não foi identificado pelos cientistas.

O conceito de Doença X é semelhante a um “desconhecido conhecido”, termo popularizado pelo Secretário de Defesa dos EUA Donald Rumsfeld em 2002. A natureza exata da Doença X é incerta, mas o reconhecimento de sua potencial ameaça é evidente. Hipotetiza-se que um parente desse patógeno já possa existir em um reservatório natural, potencialmente passando por mutações que poderiam permitir um salto para a população humana.

O tópico da Doença X ganhou atenção renovada na reunião do Fórum Econômico Mundial de 2024 em Davos, onde um painel de especialistas contou com a presença do Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS. Essa discussão gerou várias teorias da conspiração, sugerindo que “as elites globais estão se preparando para liberar a Doença X”. No entanto, essas teorias são distorções da discussão real, que se concentrou na preparação para a próxima pandemia, um evento recorrente na história humana.

O Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus abordou essa questão, afirmando: “A Doença X é um lugar para uma doença desconhecida… Embora a COVID tenha chegado imediatamente, estávamos nos preparando para doenças semelhantes à COVID. Você pode até [chamar] a COVID de ‘primeira Doença X’ – e isso pode acontecer novamente.” Ele também enfatizou a importância da antecipação em vez do pânico, dizendo: “Claro, há algumas pessoas que dizem que isso pode criar pânico. Não. É melhor antecipar algo que possa acontecer – porque aconteceu em nossa história muitas vezes – e se preparar para isso.”

A questão de se deve estar preocupado com a Doença X é complexa. Embora haja um reconhecimento da inevitabilidade de outra pandemia global, o pânico não é encorajado. Precedentes históricos mostram que surtos de doenças têm sido constantes na história humana, moldando sociedades ao redor do mundo. No século XXI, o risco de pandemias é acentuado devido a fatores como globalização, urbanização e aumento da invasão humana em habitats naturais. Esses fatores criam condições ideais para patógenos infecciosos se espalharem rapidamente entre grandes populações.

No entanto, há um aspecto positivo neste cenário. A comunidade global está tomando medidas para se preparar para a próxima pandemia. Isso inclui várias medidas de preparação, prevenção e resposta. As experiências e lições aprendidas com a pandemia da COVID-19 são cruciais na formação desses esforços. A esperança é que essas lições orientem melhores respostas a futuros surtos de doenças.

Fonte: IFLScience

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.