Quem veio primeiro, o ovo ou a galinha? Biólogos respondem

por Lucas
0 comentário 827 visualizações

O enigma milenar, “O que veio primeiro: o ovo ou a galinha?” é um tema tanto de indagação metafórica quanto literal. Metaforicamente, simboliza o desafio de identificar a origem dentro de uma sequência cíclica. Literalmente, apresenta uma questão significativa para biólogos evolutivos a respeito das origens das galinhas e dos ovos.

Ovos, no sentido biológico mais básico, são células reprodutivas femininas. A evolução de ovos amnióticos com casca dura marcou um desenvolvimento crucial para os vertebrados. Koen Stein, um paleontólogo do Instituto Real de Ciências Naturais da Bélgica, destacou a importância desse passo evolutivo, afirmando: “O ovo é um passo tão importante na evolução [dos vertebrados], porque permitiu que os amniotas se afastassem cada vez mais da água.” Essa adaptação libertou os primeiros vertebrados da necessidade de ambientes aquáticos para reprodução, uma restrição ainda enfrentada por muitos anfíbios que precisam manter seus ovos úmidos.

O registro fóssil indica a aparição dos verdadeiros pássaros durante o período Jurássico médio a tardio, aproximadamente entre 165 milhões e 150 milhões de anos atrás. No entanto, o advento de ovos com casca antecede os pássaros, com estimativas colocando seu surgimento em torno de 325 milhões de anos atrás. Essa linha do tempo sugere que os ovos se originaram bem antes da aparição das galinhas, com os primeiros ovos provavelmente possuindo uma textura macia e couroide, semelhante à dos répteis modernos e dos ornitorrincos.

Durante os períodos Carbonífero, Permiano e Triássico, numerosos vertebrados terrestres botaram ovos amnióticos. Entre estes, os dinossauros são particularmente notáveis. A pesquisa de Stein sobre cascas de ovos de dinossauros primitivos, datando do período Jurássico inicial, aproximadamente 200 milhões de anos atrás, revelou que esses ovos tinham cascas externas extremamente finas, comparáveis em espessura a um fio de cabelo humano. Apesar de sua finura, a estrutura dessas cascas de ovos sugere que eram rígidas, não flexíveis, representando uma forma primitiva dos ovos com casca dura que conhecemos hoje.

Os desafios de preservação dessas cascas de ovos finas no registro fóssil são notáveis. Condições ácidas do solo podem levar à dissolução gradual das cascas de ovos, complicando a descoberta de espécimes mais antigos. Stein mencionou: “O solo teria tornado impossível a preservação de uma camada calcária tão fina.” Um estudo de 2020 publicado na Nature sugere que os primeiros ovos de dinossauros podem ter tido cascas macias, que não se preservariam bem, complicando ainda mais o registro fóssil.

A discussão então se desloca para o caso específico do ovo de galinha versus o ovo de galinha-da-selva. Acredita-se que as galinhas (Gallus gallus domesticus) evoluíram de uma subespécie da galinha-vermelha-da-selva (Gallus gallus) aproximadamente 50 milhões de anos atrás. A domesticação dessas aves por humanos no Sudeste Asiático é datada entre 1650 a.C. e 1250 a.C. O processo de domesticação provavelmente levou ao surgimento da primeira galinha distinta de seus ancestrais selvagens, marcando o ponto em que o primeiro “ovo de galinha” pode ser identificado.

No entanto, a história evolutiva das galinhas é complexa, envolvendo cruzamentos com outras subespécies de galinha-da-selva mesmo após as galinhas se tornarem uma linha genética distinta. Essa mistura genética é evidente nas diversas características das raças modernas de galinhas. Além disso, pesquisas indicam que a domesticação das galinhas ocorreu independentemente em várias regiões, adicionando camadas ao desafio de identificar a “galinha original”.

Fonte: Live Science

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.